Ánanda Márga Caryácarya Parte 3

Shrii Shrii A’nandamu’rti, fundador, proponente e preceptor do movimento Ananda Marga, formulou o trishástra da Ananda Marga — que é composto de dharma shástra (tratado espiritual); darshan shástra (tratado filosófico) e samája shástra (tratado social) — a partir de uma perspectiva filosófica monística da Ananda Marga. As partes 1, 2 e 3 de Ananda Marga Carya’carya (caryácarya significa “código”) constituem o samája shástra.

A parte 3 contém todos os conselhos e restrições relacionadas com a saúde física, tendo em vista o progresso mental e espiritual. O autor explica as posturas yogis (ásanas) e outras práticas relacionadas, sem esquecer que o acompanhamento de um instrutor qualificado (acárya) é fundamental.

O autor escreveu o Caryácarya original em 1956, quase imediatamente após a missão da Ananda Marga ter sido fundada.Nos anos 60, 70 e 80, o autor acrescentou diretivas para um maior benefício aos seguidores da Ananda Marga.

Continuar a ler

Ánanda Márga Caryácarya Parte 2

Shrii Shrii A’nandamu’rti, fundador, proponente e preceptor do movimento Ananda Marga, formulou o trishástra da Ananda Marga — que é composto de dharma shástra (tratado espiritual); darshan shástra (tratado filosófico) e samája shástra (tratado social) — a partir de uma perspectiva filosófica monística da Ananda Marga. As partes 1, 2 e 3 de Ananda Marga Carya’carya (caryácarya significa “código”) constituem o samája shástra.

A parte 2 dá as linhas de conduta para a vida individual e colectiva.

O autor escreveu o Caryácarya original em 1956, quase imediatamente após a missão da Ananda Marga ter sido fundada.Nos anos 60, 70 e 80, o autor acrescentou diretivas para um maior benefício aos seguidores da Ananda Marga.

Continuar a ler

Ánanda Márga Caryácarya Parte 1

Shrii Shrii A’nandamu’rti, fundador, proponente e preceptor do movimento Ananda Marga, formulou o trishástra da Ananda Marga — que é composto de dharma shástra (tratado espiritual); darshan shástra (tratado filosófico) e samája shástra (tratado social) — a partir de uma perspectiva filosófica monística da Ananda Marga. As partes 1, 2 e 3 de Ananda Marga Carya’carya (caryácarya significa “código”) constituem o samája shástra.

A parte 1 trata, entre outras coisas, dos procedimentos relativos a eventos e cerimônias sociais, tais como batismo de crianças, inauguração de casas, festas, casamento, cremação, plantio de árvores e vários outros eventos socioespirituais.

O autor escreveu o Caryácarya original em 1956, quase imediatamente após a missão da Ananda Marga ter sido fundada.Nos anos 60, 70 e 80, o autor acrescentou diretivas para um maior benefício aos seguidores da Ananda Marga.

Continuar a ler

Ánanda Sútram

Ánanda Sútram significa, em parte, “aforismos que conduzem ao estado de ánanda, a bem-aventurança divina”. Através dos séculos, os sútras foram muito utilizados como uma ferramenta poderosa para transmitir filosofias profundas de maneira concisa e facilmente memorizável. O significado literal do termo sútra é “fio”, querendo dizer que as numerosas jóias do pensamento podem ser reunidas em um só fio. Seguindo essa tradição literária dos sútras, os 85 sútras deste livro constituem, de forma bastante concisa, um compêndio sobre toda a ideologia da Ananda Marga.

Neste pequeno e empolgante livro, Shrii Shrii Ánandamúrti apresentou à humanidade alguns conceitos originais de metafísica, epistemologia, ética e macro-história. Estabeleceu pela primeira vez uma abordagem socioeconômica concebida sob o enfoque de uma filosofia centrada em Deus, combinando uma abordagem subjetiva (prática espiritual) com um ajuste objetivo (filosofia socioeconômica), o que oferece ao mundo um sistema social progressista baseado na justiça econômica. Ele definiu os livros Ánanda Sútram e Idéia e ideologia como darshan shástra (tratado filosófico) da Ananda Marga.

Continuar a ler

Um Guia para a Conduta Humana

“YAMA” e “NIYAMA”, os dois primeiros passos do “Astaunga Yoga”, formam o código moral yogui, a base moral em que se fundamentam as práticas espirituais de todos os apirantes de Yoga.

Os principios de “YAMA” e “NIYAMA” são um verdadeiro código ético universal aplicável a qualquer época ou lugar, o que contrasta com princípios, leis, costumes, tradições, modas e normas relativas que tem variado através da história ou que mudam de um país para o outro.

“UM GUIA PARA A CONDUTA HUMANA”, constitui um dos mais conscientes e profundos estudos destes princípios morais.

É a proposta de um sistema de valores que tanto faltam à Humanidade de hoje.

Continuar a ler

Neo-Humanismo

Por mais que tenha alcançado grande evolução na Ciência e na Tecnologia, a humanidade de hoje em dia ainda não conseguiu construir uma Sociedade aonde todos seres humanos vivam em harmonia consigo mesmo e com todas as demais criaturas. Vários “ismos” confundem a mente humana criando sentimentos limitantes.

Estes sentimentos, que nos impedem de realizar a unidade fundamental que existe entre todos os seres, têm provocado diversos conflitos, guerras e desequilíbrios ao longo da história.

A teoria do Neo-Humanismo faz uma análise exaustiva de todos os sentimentos que limitam nosso intelecto nos oferecendo os elementos para a liberação do mesmo.

O Neo-Humanismo, ou o culto do amor a toda Criação, é um instrumento para a análise da sociedade e da origem dos conflitos que poderão ser o elo filosófice entre todas as pessoas que estão trabalhando para um mundo melhor.

A ideologia do Neo-Humanismo é também uma ajuda para aqueles que estão no caminho espiritual. Especialmente para os que trabalham para o serviçõ à Humanidade e ao mesmo tempo por sua auto-realização. O Neo-Humanismo oferece uma visão que nos ajuda a proteger o tesouro interior de nossas realizações espirituais enquanto vivemos na sociedade trabalhando para melhorá-la.

Continuar a ler

Filosofia Elementar da Ananda Marga

Filosofia Elementar da Ananda Marga foi o primeiro livro de Shrii Shrii Anandamuri, de um total de mais de 200 livros, o qual até hoje assume um importante papel como uma explicação introdutória de toda a sua filosofia.

A sua característica mais marcante é o uso de uma lógica formal, embora simples, capaz de nos tornar completamente convencidos da existência da Consciência Suprema e da necessidade da prática espiritual. Continuar a ler